A UNICATÓLICA

Ambiente Virtual de Aprendizagem

A Educação a Distância (EaD) no modelo atual requer a interação ativa de seus participantes, viabilizando uma aprendizagem que se desenvolva coletiva e individualmente. Para tanto, é necessário que os cursos a distância ofereçam ambientes com ferramentas interativas para a discussão e o compartilhamento de ideias dos seus usuários.

Esses Ambientes Virtuais de Aprendizagem são sistemas on-line que agregam ferramentas para a criação, tutoria e gestão de atividades, viabilizando a interatividade e interação entre pessoas e grupos, viabilizando, por consequência, a construção do conhecimento. Os AVA também são conhecidos como Learning Management System (LMS) ou Sistema de Gerenciamento do Aprendizado. Vejamos no quadro a seguir as diferentes denominações para essas plataformas.

Os recursos de um AVA variam conforme a plataforma. Isso mesmo, não há apenas um único ambiente, existem diversos, sejam eles livres, gratuitos, ou proprietários, pagos. Mas em todos os ambientes podemos caracterizar esses recursos em:

Ferramentas síncronas: a interação entre os atores (aluno-tutor, aluno-aluno) ocorre em tempo real, isto é, em eventos com horários específicos. Ex.:chats.

Ferramentas assíncronas: a interação ocorre em tempos distintos. Ex.: fóruns de discussão.

Um ambiente virtual de aprendizagem pode ser utilizado como um complemento a cursos presenciais, ampliando as possibilidades de aprendizado. Sua utilização nas Instituições de Ensino Superior (IES) teve um impulso após a autorização do Ministério da Educação (MEC), por meio da Portaria MEC n. 4.059/2004, para que as IES não credenciadas para a oferta de cursos a distância introduzissem na organização pedagógica e curricular de seus cursos superiores reconhecidos a oferta de disciplinas integrantes do currículo que utilizassem a modalidade semipresencial.

Em 2016, a Portaria MEC n. 4.059/2004 foi revogada, pela atual Portaria MEC n. 1.134, de 10 de outubro de 2016.